quarta-feira, 4 de março de 2009

À guisa de satisfação


Esta página, a despeito de sua fatual insignificância, completou no último dia 20 de janeiro, dia de São Sebastião, cinco anos completos no ar. Alternando fases de alguma produção e considerável ostracismo, a verdade é que, aos trancos e barrancos, vai agregando conteúdo. Para quê, exatamente, não sei. Sei é que são poucos os diários cibernéticos, ditos blogues, a manterem-se ativos por um tão grande interstício. A publicação é mais antiga, por exemplo, que as infinitamente mais interessantes e produtivamente insuperáveis páginas de meus queridos Eduardo Goldenberg e Bruno Ribeiro. Durou bem mais que o blogue da madrinha Christiane Assis Pacheco, de quem herdamos a idéia, não o talento. Só perde em longevidade - e em todos quesitos imagináveis, diga-se - para o Pentimento, do incansável Marcelo Moutinho; mas que é escritor, muito diferentemente do autor destas mal traçadas.

Tudo isso para dizer aos nossos três leitores (já foram quatro, acreditem...) que, deixando de lado alguns pudores, e à falta de muita disposição de acrescer novas desimportâncias às tantas aqui juntadas, passaremos a republicar, vez por outra, como discretamente já vimos fazendo, alguns textos antigos. O principal motivo é a aparente saída do ar do antigo provedor weblogger, que abrigou os primeiros dois anos da revista. Muitos dos textos já se encontravam transportados, mas diversos aguardam paciência, tempo e disposição para o “restauro” (por algum motivo, os arquivos gravados como “espelhos” das páginas do antigo blogue eliminam todas as formatações e acentuação – auxílios técnicos são bem vindos...). Esse esforço, portanto, obriga-me a uma revisão do quanto publicado, bem como à necessária e já demasiadamente adiada tarefa de transportar os textos para cá, o que vai continuar sendo feito aos poucos. Os muito datados e demais que perderam, por qualquer motivo, o reduzidíssimo interesse que pudessem originalmente despertar, restarão para sempre sepultos na vastidão infinita do esquecimento.

Às versões republicadas acrescento um liame que não direciona diretamente para a o endereço original, mas para o conjunto das publicações daquele mês. Tudo para que vocês possam não ler outra vez toda a coleção de babozeiras aqui reunida.

Juntando em um só endereço os encaminhamentos que os portais de pesquisa apresentavam para as duas versões do Só dói, o departamento comercial entendeu possível incrementar os acessos chamados aleatórios e, com isso, sobrevalorizar a negociação de nosso espaço publicitário para todas as empresas nacionais e multinacionais interessadas, a exemplo do que recentemente aprendemos com a diretoria do Sport Club Corinthians Paulista.

11 comentários:

  1. Mano velho, aprendi a gostar de blog com a primeira versão do Sodói. Creio que na época nem éramos amigos ainda. Tenho, guardado nos meus arquivos, vários textos antigos de vossa autoria. Se precisares, conte comigo. Sou teu fã e é sempre bom - e fundamentel - recorrer aos seus ensinamentos. Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Vida longa, barbudo. E larga a modéstia de lado. Chega de ser o franciscano integral!

    ResponderExcluir
  3. 5 anos é um feito e tanto, ainda mais quando se trata de arrumar um tempo nessa atribulada vida nossa para rabiscar algumas linhas. As tuas são sempre de uma cadência que dá gosto de ler. Não pare nunca viu! Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns e vida longa ao blog, Szegeri! Mas, acredite, às vezes eu canso, sim. rs Abraço!

    ResponderExcluir
  5. zé sergio8/3/09 11:30

    Tô vendendo um blog, quer comprar barba?

    ResponderExcluir
  6. Agradeço aos amigos que captaram a mensagem e vieram em socorro do momento de carência virtual, postando mais comentários do que em todos os textos deste ano juntos. Como eu sempre digo, é tudo mentira, mas é bonito.

    Brunão: Obrigado, querido. Vocé é o maior (mentiroso) de todos! :-) A príncípio, estou me virando.

    Edu: os números falam por si, meu mano. Não há o que argumentar.

    Renatinha: chorei ao ler o teu comentário. Credito, claro, à nossa fraterna amizade. Mas é que as intervenções femininas por aqui, em cinco anos, somam umas quatro... Beijo.

    Moutinho: Obrigado, caro. Pelo jeito, ainda vou ficar um tempinho castigando os incautos com meus panfletinhos (cada vez menos entusiasmados) e os poeminhas parnasianos de ocasião, entre um errinho de concordância aqui, um de ortografia ali... :-)

    Dinda: Já??? Onde a proverbial persistência sergipana?

    ResponderExcluir
  7. Salve as desimportancias e baboseiras aqui reunidas... Vida longa ao Sódoi... nóis casi num posta mais nóis lê casi tudo....
    É meu caro, 5 anos de Sódoi, e sei lá quantos que nos unem por laços que sequer encontro palavras pra adjetivar... só sei que, como sabes, eres minha plenitude. E tu escreve pacas... me delicio. Beijo coração, lelinha

    ResponderExcluir
  8. Fernando: Três leitores? Quatro? Só se eu estiver incluído entre eles. Passo por aqui sempre, embora não com enorme freqüência. Como tem acontecido, na minha vida, com os botecos em geral. O sistema de assinatura do Bloglines me deixa alerta quanto às atualizações. E sim, se quiser me atualizar com as coisas boas e antigas, será um prazer.

    Abraço,

    Helion

    ResponderExcluir
  9. Que eu seja então a sua quinta leitora! Enfim, não sabes contar direito, e nem importa a qual classificação fui promovida. Venho sempre, de agora em diante, e por mais 5 anos. Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Fernando, mesmo que você não acredite, na Espanha ainda têm uma leitora sim. Acho que adivinhou...
    Camarão que dorme a onda leva!

    ResponderExcluir